O Círculo de Irradiações Espirituais de São Lázaro nasce, em São Paulo, por volta de 1950, através da trajetória de uma portuguesa chamado Dona Maria de Lourdes da Silva e Senhor Antônio Martins que tinha o codinome espiritual de Vô Vitorino. Fugindo da fome na Europa no período pós-guerra, eles chegam ao Brasil e se estabelecem no interior de São Paulo. Nesta época se intensificam as manifestações espirituais deste casal que começam então a acolher e cuidar das pessoas desta região. Perseguidos pelo pensamento da Igreja naquela época, são obrigados a mudar de cidade e chegam a capital paulista.

Na década de 60 abre o CIESL na Rua Irerê, no Planalto Paulista. Por esta casa passaram milhões de pessoas que foram cuidadas e auxiliadas. Muitas eram influenciadores da política e da cultura e faziam parte do cenário intelectual da época. Esta casa foi definitivamente um dos pilares na construção da Umbanda neste país. Após o falecimento de seus fundadores, no início dos anos 90, os trabalhos passam por uma pausa.

Mas como uma casa de Obaluaiê ou Omulu nunca fecha, em 1996 ela reabre. Em 1995, Alexandre Meireles com 24 anos de idade, vai pela primeira vez a um terreiro de Umbanda na cidade de São Paulo, no bairro de Interlagos, e passa por uma experiência mágica.

Uma entidade chamada Zé Baiano, que trabalhava com uma Mãe no Santo chamada Marieta, que não tinham nenhuma ligação com a Casa de São Lázaro, o comunica que Dona Maria e Seu Antônio junto com toda a egrégora do CIESL esperavam que ele reabrisse a Casa. Neste mesmo ano, no dia 27 de novembro, Alexandre é coroado Pai no Santo. No dia 21 de janeiro de 1996, em um pequeno cômodo, com a presença de 7 médiuns, reabre a Casa de São Lázaro sob o comando do Pai Alexandre Meireles. E o crescimento foi rápido. Na segunda gira já eram 16 médiuns, na terceira gira eram 30 e no final do ano a casa já contava com uma corrente de mais de 70 médiuns. A casa teve mais 3 endereços até chegar onde está hoje.

Nestes 20 anos de história, já foram realizados milhares de atendimentos, com uma média de 40 mil pessoas por ano, de segunda a domingo. As atividades estão divididas em aulas de desenvolvimento espiritual, atendimentos de passe e consulta, atendimentos para animais, medicina espiritual, giras especiais de educação e cuidados para crianças, núcleos que tentam sintetizar e criar protocolos de trabalho para tratamento de adictos e suporte no tratamento de câncer, para dar acesso à justiça, além de projetos sociais.

Os trabalhos já estão expandidos para fora de São Paulo. Hoje existem o CIESL em Uberlândia, com mais de 7 anos, o CIESL Alemanha, na cidade de Colônia, com uma ação pioneira de levar a Umbanda para uma cultura completamente distinta e o CIESL Cachoeira Dourada, no meio da floresta, no estado de SP, a primeira sede própria da instituição e um espaço multireligioso.